Cavalgar minha paixão

Faz tempo sugerem para eu escrever sobre minhas viagens. Pretendo contar tudo num livro, começo aqui nesse Blog. Espero que lendo meu texto, voçê se inspire para também realizar algumas (várias ou todas) aventuras, senão puder, que consiga viajar nas minhas palavras e fotos.
Há pessoas que nunca veem necessidade de sair de casa. Estão contentes na cidade que nasceram, nos 360 graus que as rodeiam. Não vejo nada errado nisso, mas há outros como eu, que não conseguem ficar parados, estão sempre pensando na próxima viagem.
Eu lembro quando isso começou, foi numa viagem de carona que fiz com dois amigos até o Rio de Janeiro, passando por Minas e Brasília (olha que itinerário!). Com 17 anos fui estudar nos Estados Unidos (intercâmbio), durante as férias fui conhecer o Yellowstone National Park, cruzando 3 estados do oeste americano. Depois dessa viagem nunca mais parei, viajando sempre pelo Brasil e pelo mundo.
Sou viajante por natureza, algo sempre me impulsionou a buscar novas experiências, descobrir o que existe além do horizonte.
De acordo com estudos científicos recentes, essa vontade de viajar pode ter começado antes, na formação de meu DNA. Um estudo de psicologia menciona que a vontade inerente de viajar é traçada por um gene, apelidado de “gene do viajante”, que é associado com os níveis de dopamina no cérebro. Estudo feito por David Dobbs, do National Geographic, apoia essas descobertas e aponta que se aplicam especificamente à paixão por viagens.
Não sei quanto isso tem realmente de científico, de qualquer forma, as viagens estão no meu ser desde sempre: Viajar é aprender com a alma.
Gosto muito do conceito Viajologia, criado pelo fotógrafo Haroldo Castro. O neologismo significa a arte e a ciência de viajar, considerando a experiência de viajar comparável a um período intenso de estudo. Reconhece a viagem como uma escola dinâmica. viajologia.com.br
Saudações de um cavaleiro viajante!
Paulo Junqueira Arantes

f