/ by /   Viajando a cavalo / 0 comments

Começa a Cavalgada

Os cavalos saíram de São Paulo no dia 5 de maio e chegaram em Diamantina, na Estância Salitre, 8km da Estrada Real, aonde descansaram da longa viagem e se aclimataram ao cerrado mineiro.
Já no dia 7 de maio chegamos na Estância, dia 8, domingo, ainda pela manhã fomos a cavalo até a cidade para receber a bênção do bispo de Diamantina, D João Bosco.

A cidade é muito bonita com ruas de pedra e monumentos históricos; percorre-la a cavalo como faziam os tropeiros foi um privilégio e uma bela maneira de iniciar nossa longa expedição.

Na hora do almoço amarramos nossos cavalos no pátio do antigo Rancho dos Tropeiros, aonde depois passou a funcionar o Mercado Municipal da cidade (construído em 1835, foi restaurado em 1997).

Apesar de ter escolhido o nome da viagem – Cavalgada do Sertão ao Mar, Pelos Caminhos da Estrada Real, começo esse texto denominado nossa cavalgada de “expedição”, para destacar que é uma cavalgada que tem características das grandes expedições, devido ao seu grau de dificuldade, longa distância, número de dias, logística envolvida, etc.

A beatriz Biagi Becker, uma das apoiadoras da viagem e criadora de nossos Mangalargas ( marca Beabisa)  veio prestigiar nossa saída e cavalgou conosco nos primeiros dias.

Saímos no dia 09 de maio, cedo, com destino ao vilarejo de São Gonçalo Rio das Pedras, no alto Jequitinhonha. Percorremos vários trechos de estrada em obras de asfaltamento tendo a Serra do Espinhaço como horizonte rochoso. Quase nenhum veículo para poluir os trechos com paisagens cinematográficas deste percurso inicial.

Nossos cavalos já começaram demonstrar a coragem e o preparo ao passar pelas máquinas em movimento na obra. Em São Gonçalo nos hospedamos na Pousada do Capão, cujos proprietários nos receberam com a reconhecida hospitalidade mineira. Os cavalos ficaram bem próximos.

SHARE THIS

f

Deixe um comentário